Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

Copagril e o futuro no agronegócio: Estratégias para o progresso nas propriedades rurais

Segundo Helda, ao administrar uma propriedade rural como uma empresa, é essencial ter em mente duas preocupações principais: a rentabilidade e o futuro do negócio.

No próximo dia 17, a Copagril irá realizar uma palestra de extrema relevância para o mundo do agronegócio, abordando a sucessão familiar nas propriedades rurais. A palestra, intitulada “Agroempresa: unir para progredir”, contará com a participação da palestrante e especialista no assunto, Helda Helaine.

A sucessão familiar no campo é um assunto que tem ganhado cada vez mais atenção não apenas por essas famílias, mas pela sociedade em geral, e sua complexidade muitas vezes gera dúvidas. Como o próprio nome já diz, trata-se de dar continuidade não apenas à linhagem familiar, mas também aos negócios da família. No entanto, vai além disso, envolvendo direitos fundamentais para que os jovens possam construir seu futuro no campo, incluindo acesso à saúde, educação, moradia e saneamento.

De acordo com dados da CONTAG (Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares) em parceria com o DIEESE, a agricultura familiar é a rede de abastecimento de alimentos saudáveis e sustentáveis no Brasil, ocupando 23% das áreas e 3,9 milhões de estabelecimentos. Além disso, ela é responsável por 23% do valor bruto da produção agropecuária e por 67% das ocupações no campo, colocando o Brasil em uma posição de destaque como 8ª maior produtora de alimentos do mundo, conforme reconhecido pela FAO.

No entanto, a gestão de propriedades rurais familiares enfrenta desafios significativos, especialmente em relação à sucessão. Muitas famílias rurais não possuem experiência na elaboração de planos para a continuidade dos negócios. É por isso, que está palestra se torna ainda mais significativa. Ela compartilhará visões práticas sobre como manter o equilíbrio e o avanço nas operações que são transmitidas de geração em geração.

Segundo Helda, ao administrar uma propriedade rural como uma empresa, é essencial ter em mente duas preocupações principais: a rentabilidade e o futuro do negócio. “É nesse contexto que a cooperativa pode se transformar em instrumento crucial na busca pela viabilidade econômica da empresa familiar rural, propiciando a qualificação e capacitações de seus associados, preparando-os para uma possível sucessão”, ressalta.

No mundo atual, em que apenas 13% da população brasileira vive no campo, é essencial que cada membro da família assuma um papel ativo na gestão do negócio. Por isso, a palestra também destacará o papel vital da agricultura familiar no abastecimento de alimentos de qualidade.

A importância da sucessão familiar para a Copagril é tão significativa que, no dia do evento, será lançado o Programa Legado do Agro, direcionado aos associados e suas famílias, com iniciativas abrangendo todas as faixas etárias. O programa comtempla três frentes diferentes:

• Herdeiros do Campo: Uma colaboração entre a Copagril e o Sistema Faep/Senar-PR, este programa visa conscientizar as famílias sobre a relevância do planejamento sucessório das propriedades rurais. Os participantes terão a oportunidade de aprender sobre ferramentas jurídicas, governança, gestão do negócio, construção de confiança, relações familiares e planejamento.

• Cooper Júnior: Uma iniciativa educacional voltada para adolescentes de 13 a 15 anos, que são filhos e netos de associados da Copagril. Seu principal objetivo é instigar uma cultura de cooperação, promovendo valores de cidadania, ética e liderança.

• Agroinova: Este programa tem como foco explorar a inovação e sua aplicação prática, oferecendo uma compreensão aprofundada de sua relevância no contexto do agronegócio. Ele foi especialmente desenvolvido para atender às necessidades do agronegócio.

A Copagril reconhece a importância do assunto para a continuidade e sucesso das atividades no campo e, por isso, convida todos os seus associados e familiares a participarem. Será uma oportunidade única para o desenvolvimento das famílias, contribuindo assim para o progresso contínuo da nossa cooperativa e do agronegócio brasileiro.

Com Assessoria

Veja também