terça-feira, 27 de fevereiro de 2024

terça-feira, 27 de fevereiro de 2024

Search
Close this search box.

Empresa que derramou ácido tóxico em rio de Joinville é multada em R$ 3,3 milhões

IMA segue análise dos impactos ambientais. Acidente ocorreu na segunda-feira e chegou a deixar 75% da cidade sem abastecimento de água.
Foto: Reginaldo de Castro/ NSC TV
Foto: Reginaldo de Castro/ NSC TV

A empresa responsável pelo caminhão que tombou e derramou ácido sulfônico em um rio de Joinville, no Norte de Santa Catarina, foi multada em R$ 3.352.500 nesta sexta-feira (2) pelo Instituto do Meio Ambiente do estado (IMA). A autuação foi por poluição ambiental. O g1 não conseguiu contato com a empresa.

O acidente ocorreu na manhã de segunda (29). O caminhão derramou o ácido tóxico no Rio Seco após tombar na Serra Dona Francisca, na SC-418. Vinte galões com 50 litros de ácido sulfônico cada vazaram para o Rio Seco. O motorista do caminhão perdeu o controle da direção em uma reta. Ele, que sofreu ferimentos, foi internado e teve alta na terça (30).

A multa foi dada através de um auto de infração ambiental. A partir desta sexta, a empresa tem prazo de dois dias para responder à notificação e 20 dias para defesa.

O Instituto do Meio Ambiente reforçou que, como ainda há tonéis com ácido a serem retirados do local do acidente, ainda há risco de vazamentos. Portanto, a orientação é que, até a finalização do trabalho e dos estudos de impacto ambiental, a população evite o contato direto com a água e a vegetação que encontram-se nos arredores do local onde ocorreu o acidente.

Notificação
O IMA entregou a notificação técnica para que a empresa inicie amplo monitoramento da fauna e dos recursos hídricos impactados pelo produto. A ideia do Instituto do Meio Ambiente é que que, se constatado prejuízos ao meio ambiente, ela possa prover a restauração ambiental, reintrodução de fauna e remediação de área contaminada.

Os técnicos do IMA seguem ajudando no trabalho de limpeza que está sendo executado pelos profissionais da empresa especializada em emergência ambiental contratada pelos responsáveis pela carga. A força-tarefa consiste no resgate de cerca de 20 tonéis que estão em local de difícil acesso.

Abastecimento de água normalizado
O abastecimento de água em Joinville está normalizado. A estação de tratamento (ETA) Cubatão, que abastece 75% da cidade, chegou a ser fechada após o acidente e reaberta na terça (30). Com isso, a chegada da água às casas atendidas pela ETA foi normalizando aos poucos.

Em relação à qualidade da água captada para consumo humano, a Companhia de Águas de Joinville faz análises a cada 30 minutos. Segundo o IMA, a companhia informou que o uso da água tratada é seguro e que continuará fazendo o acompanhamento até que todo o material que caiu do caminhão seja retirado da área.

Além do ácido na água, o acidente também causou espuma, que pôde ser vista no rio e também às margens de rodovias de Joinville.

Com informações do G1

Veja também
Governo ameaça retaliar deputados da base que assinaram pedido de impeachment contra Lula

Governo ameaça retaliar deputados da base que assinaram pedido de impeachment contra Lula

Líderes da base governista foram informados sobre a possibilidade de perda de cargo e verbas no Executivo. Governo deu prazo para retirada de assinaturas.

Exportações do complexo soja registraram recorde de volume e receita

Exportações do complexo soja registraram recorde de volume e receita

Embarques do grão, farelo e óleo tiveram aumento de 24,7% em 2023. Contudo, projeções para 2024 são bem menores.

Mulher é morta a facadas e tem coração e vísceras removidas; marido é preso

Mulher é morta a facadas e tem coração e vísceras removidas; marido é preso

O homem chegou a resistir à prisão mas foi levado para a prisão onde vai responder pelo crime de feminicídio.