Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

Idosos mortos e enterrados no quintal de casa tiveram contas movimentadas enquanto estavam desaparecidos em SC

Casal estava desaparecido desde 22 de outubro.

O crime contra o casal de idosos encontrado morto e enterrado no quintal de casa em Porto União, no Norte de Santa Catarina, pode ter sido motivado por questões patrimoniais, segundo a Polícia Civil. O suspeito é filho de Ivo Romano, 63 anos, uma das vítimas. Ele foi preso preventivamente.

A companheira do idoso, Rita Zanelle, 68 anos, também foi morta. Os dois estavam desaparecidos desde 22 de outubro e tiveram os corpos encontrados na quinta-feira (26), a cerca de 400 metros da casa deles.

Segundo o delegado Eduardo de Mendonça, que assumiu a investigação na segunda-feira (30), foram identificadas diversas movimentações nas contas bancárias das vítimas entre segunda (23) e quarta-feira (25), quando ainda eram consideradas desaparecidas.

“O suspeito possivelmente movimentou dinheiro da conta das vítimas. E [ele] estava com um problema financeiro pessoal. Então, estamos trabalhando nessa linha”, informou o investigador.

A polícia ainda aguarda respostas de bancos sobre movimentações financeiras.

Ação
Conforme o delegado Saul Bogoni Junior, que iniciou as investigações, o suspeito foi visto por vizinhos na segunda-feira (23) arando a terra com um trator a cerca de 400 metros da casa onde o casal vivia, no mesmo local em que os cadáveres estavam.

A ação levantou suspeita de testemunhas porque está fora da época de plantio. Foram os próprios familiares que fizeram buscas e acharam as vítimas no local na quinta-feira (26).

Eles tinham um relacionamento de pouco mais de um ano e moravam sozinhos no terreno, na comunidade de São José do Maratá.

Com informações do G1

Veja também