Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

Ipem PR emite nota oficial após a prisão de servidores em Nova Santa Rosa por cobrarem propina em posto de combustíveis

Tais agentes eram responsáveis pela fiscalização de postos de combustíveis em alguns municípios da região.
(Foto: Fábio Dias / EPR)

Dois servidores do Instituto de Pesos e Medidas do Paraná (IPEM-PR) foram presos em flagrante pela Polícia Civil logo após fiscalizarem um posto de gasolina em Nova Santa Rosa, no oeste do estado.

De acordo com o delegado Julio Cesar Kruger, da Polícia Civil de Marechal Cândido Rondon, os dois fiscais são suspeitos de cobrarem e receberem R$ 400 em propina do dono do posto para não autuarem o estabelecimento.

As informações foram divulgadas nesta quarta-feira (25) pela corporação. O IPEM-PR disse ter avisado a polícia da denúncia de corrupção envolvendo os funcionários (entenda a seguir).

O delegado explica que, segundo denúncias recebidas pela polícia, “os servidores estariam cometendo algumas irregularidades e exigindo valores em troca da não autuarem os postos de gasolina”.

Porém, novas informações ajudaram a polícia a, nesta terça-feira (24), chegar ao posto logo após a fiscalização dos agentes.

“A Polícia Civil deslocou até o município de Nova Santa Rosa e pôde abordar esses indivíduos enquanto eles estavam deixando o posto de gasolina e também a gente recebeu informações de que o funcionário do posto, proprietário do posto, havia dispendido, havia entrega entregue os valores que os funcionários haviam solicitado para que não fosse autuado”, explica o delegado.
Os dois servidores foram presos pelo crime de concussão, que é a extorsão praticada por funcionário público em razão do cargo que ocupa.

De acordo com o delegado, os dois foram levados à Delegacia de Polícia de Marechal Cândido Rondon e estão à disposição da Justiça.

CONFIRA A NOTA NA ÍNTEGRA:
O Instituto de Pesos e Medidas do Paraná (IPEM/PR) vem a público informar e esclarecer situação recente que envolveu dois de seus servidores em uma ação que resultou em prisões em flagrante por, segundo informado, solicitar propina durante a fiscalização de postos de combustíveis.

A Nova Gestão da Presidência repudia veementemente qualquer ato de corrupção e abuso de autoridade, e considera condutas desta natureza como inaceitáveis e em total desacordo com os princípios e valores que orientam esta gestão do IPEM/PR.

Oportuno mencionar que, tão logo a Presidência tomou conhecimento das alegações de abuso de autoridade, contatou as instituições competentes na apuração dos fatos, atuando em cooperação com a Polícia Civil que conduziu uma investigação minuciosa que resultou na prisão em flagrante dos envolvidos.

Diante dos fatos constatados, o IPEM/PR por ordem direta da Presidência está tomando as seguintes medidas:

Abertura do Processo Administrativo Disciplinar: Foi determinada a abertura imediata de um processo administrativo disciplinar para avaliar as ações dos funcionários envolvidos. Este processo será conduzido com total transparência, respeito à ampla defesa e ao contraditório, tendo sido solicitado o afastamento preliminar dos envolvidos.

Colaboração com as Autoridades: Continuaremos a cooperar plenamente com as autoridades policiais para garantir que a investigação seja conduzida de maneira completa e imparcial.

Reafirmação de Compromisso com a Ética e Integridade: O IPEM/PR reitera seu compromisso inabalável com a ética, a integridade e a transparência em todas as suas atividades. Não serão toleradas quaisquer condutas inadequadas por parte de colaboradores em qualquer nível.

A partir desta situação redobraremos os esforços já implantados de revisão dos protocolos internos a fim de garantir que episódios desta natureza não voltem a ocorrer no futuro.

O IPEM/PR agradece à Sociedade Paranaense pela confiança em nós depositada e reforça seu compromisso em proteger os interesses dos consumidores, dos empresários e cidadãos de bem, promovendo a justiça e a conformidade com as regulamentações.

Esta presidência se coloca à disposição da imprensa e do público para fornecer informações adicionais à medida que a investigação e o processo administrativo avançarem, reforçando o convite para que a população apresente denúncias quando se deparar com quaisquer irregularidades.

Cesar Mello
Presidente do IPEM-PR

Veja também

Últimas Noticias