Quinta, 29 de Julho de 2021 02:35
45 9 98504094
Dólar comercial R$ 5,12 -1.31%
Euro R$ 6,06 -1.09%
Peso Argentino R$ 0,05 -1.36%
Bitcoin R$ 216.490,56 +2.397%
Bovespa 126.285,59 pontos +1.34%
Economia Economia

Entidades industriais comentam elevação da Selic

Taxa básica de juros passou de 3,5% para 4,25% ao ano

16/06/2021 20h10
Por: Redação Fonte: EBC
© Agência Brasil
© Agência Brasil

A decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC), elevou pela terceira vez seguida a taxa básica de juros da economia. Aprovada por unanimidade pelo Copom, a taxa Selic passou de 3,5% para 4,25% ao ano. O aumento da taxa ajuda a controlar a inflação pois encarece o crédito e desestimula a produção e o consumo. 

Ao analisar a medida, a Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) entende que um aumento da taxa básica de juros da economia (Selic) em 0,75 ponto percentual neste momento está em linha com a evolução do quadro inflacionário atual e com o aumento das expectativas para a inflação para os próximos meses. 

De acordo com a entidade, os indicadores de atividade econômica têm surpreendido positivamente, o que corrobora com um cenário de maior pressão inflacionária nos próximos meses. “Desse modo, a federação entende que o ciclo de alta da taxa básica de juros é compatível com o momento e garante a ancoragem das expectativas. No entanto, é imprescindível acrescentar que o cenário é adverso e depende de políticas adicionais que assegurem preços em níveis baixos e crescimento econômico sustentável”, avaliou a Firjan.

Segundo a entidade, a atividade econômica  apresentou resultados mais positivos, mas ainda há um longo caminho a ser perseguido. A pandemia expôs os gargalos estruturais que atrasam o desenvolvimento da economia brasileira. “Por isso, é fundamental a aprovação de reformas que solucionem as vulnerabilidades logísticas e tecnológicas, o alto custo de produção e, consequentemente, a baixa competitividade”, analisou.

Para a Confederação Nacional da Indústria (CNI), a decisão do Copom é "equivocada". Em nota, a entidade destacou que a medida encarece crédito para consumidores e empresas justamente em um "momento crítico da atividade econômica, que sofreu novo impacto negativo com a segunda onda da pandemia". A CNI lembra que a produção industrial de abril de 2021 ainda está 6,6% abaixo do nível alcançado em dezembro de 2020.

“A decisão por um terceiro aumento expressivo da Selic vai de encontro a essa necessidade e desestimula a demanda ao aumentar o custo do financiamento de maneira significativa”, afirmou o presidente da entidade, Robson Braga de Andrade.

Também em nota, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, afirmou que o novo aumento ocorre em um cenário de recuperação econômica ainda não consolidada. 

"O PIB [Produto Interno Bruto, soma de bens e serviços do país] mostrou bom desempenho no 1º trimestre do ano e animou as expectativas para um crescimento acima de 5,5% neste ano. Porém, um aumento excessivo dos juros em um cenário de recuperação econômica ainda não plenamente consolidada pode prejudicar o processo de retomada do crescimento econômico do Brasil".

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Nova Santa Rosa - PR
Atualizado às 02h27 - Fonte: Climatempo
Poucas nuvens

Mín. -4° Máx. 14°

° Sensação
15.6 km/h Vento
57.5% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (30/07)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. Máx. 18°

Geada
Sábado (31/07)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. Máx. 19°

Sol com muitas nuvens
Ele1 - Criar site de notícias