quinta-feira, 22 de fevereiro de 2024

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2024

Search
Close this search box.

PF adia depoimento de Bolsonaro sobre importunação a baleia jubarte

Oitiva será realizada no dia 27 de fevereiro.

A Polícia Federal (PF) adiou o depoimento do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) sobre o inquérito que apura se ele importunou uma baleia jubarte durante um passeio de jet-ski em São Sebastião, no litoral norte de São Paulo.

A oitiva agora acontecerá em 27 de fevereiro. Antes, o depoimento estava previsto para 7 de fevereiro.

Bolsonaro passou a ser investigado após um passeio de moto aquática que teria ocorrido no fim de semana de 16 e 17 de junho do ano passado. Na época, ele estava hospedado na casa de Fábio Wajngarten, seu advogado, que o acompanhava na atividade.

Wajngarten também será ouvido pela PF. Assim como aconteceu com Bolsonaro, o depoimento dele foi adiado. Acontecerá também no dia 27, na capital paulista.

O inquérito foi aberto baseado em um vídeo, postado em redes sociais, de que um jet-ski com motor ligado chegou a aproximadamente 15 metros do animal.

A lei brasileira proíbe pesca e “molestamento intencional” desses animais nas áreas litorâneas. A pena para esse tipo de crime é de dois a cinco anos de prisão, além de multa.

Em novembro, durante um evento em Porto Alegre, Bolsonaro comentou sobre o caso.

“Todo dia tem uma maldade em cima de mim. A de ontem foi que estou perseguindo baleias. A única baleia que não gosta de mim na Esplanada é aquela que está no ministério, que diz que eu queria dar golpe, mas some com vídeos”, disse o ex-presidente, referindo-se a Flávio Dino, então ministro da Justiça.

Com informações da CNN

Veja também
Caminhão carregado com bois da raça Nelore tomba na PR-436

Caminhão carregado com bois da raça Nelore tomba na PR-436

No veículo estavam 60 animais, alguns morreram e outros ficaram feridos.

Fux autoriza quebra de sigilos bancário e fiscal de deputado Janones

Fux autoriza quebra de sigilos bancário e fiscal de deputado Janones

Investigação apura crime de peculato, concussão e associação criminosa.

Governo quer usar antecipação da privatização da Eletrobras para baratear contas de luz, diz ministro

Governo quer usar antecipação da privatização da Eletrobras para baratear contas de luz, diz ministro

Alexandre Silveira afirma que proposta seria descontar títulos da União para quitar dívidas feitas pelas distribuidoras quando financiaram “Conta Covid” e bandeira de “escassez hídrica”.