quinta-feira, 22 de fevereiro de 2024

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2024

Search
Close this search box.

Prefeita de Porto Vitória (PR) é condenada a mais de 9 anos de prisão por desvio de bens e dinheiro público

Marisa de Fátima Ilkiu de Souza (PSD) poderá recorrer à sentença em liberdade. Irmão dela, que era secretário municipal, também foi condenado.

Marisa de Fátima Ilkiu de Souza (PSD), prefeita de Porto Vitória, no sul do Paraná, foi condenada a 9 anos, 2 meses e 15 dias de prisão por desvio de bens e dinheiro público. Segundo a Justiça, os crimes de responsabilidade ocorreram em 2015 e 2016, durante a primeira gestão dela como prefeita da cidade.

O irmão de Marisa, Antônio Joaquim Lujiv Ilkiu, recebeu a mesma pena pelo mesmo crime. Ele era o secretário municipal responsável pelo setor de frotas na época dos fatos, segundo a Justiça.

Eles foram denunciados pelo Ministério Público (MP) por desviarem dezenas de pneus e valores relativos à prestação de serviços de estofaria para veículos, adquiridos e pagos pela prefeitura municipal. No primeiro caso o prejuízo ao Município foi de R$ 144,5 mil e, no segundo, de R$ 46,2 mil, segundo a investigação.

A sentença foi proferida no dia 6 de fevereiro pelo juiz Rodrigo Luiz Xavier Costa de Assis Silva.

O magistrado determinou que os irmãos comecem a cumprir a pena em regime fechado, mas permitiu que ambos recorram em liberdade. O juiz também declarou perda de cargo da prefeita e proibiu que ela e o irmão possam ocupar cargo ou função pública pelo prazo de cinco anos.

Na mesma sentença, também foram condenados Darci Dalgallo e Silvio Banaszeski, proprietários da empresa de venda de pneus e da estofaria, respectivamente.

Darci recebeu a pena de 3 anos e 4 meses de prisão e Silvio 2 anos e 4 meses de prisão. Ambos poderão cumprir em regime aberto e recorrer em liberdade.

Inocentados por desvio de valores de funilaria
A prefeita Marisa, o irmão dela e ex-secretário municipal Antônio e o proprietário da empresa de venda de pneus Darci foram absolvidos de uma das três acusações.

Nesta, a denúncia do MP apontava que os três também desviaram valores relativos à prestação de serviços de funilaria e pintura de ônibus, pagos pela prefeitura de Porto Vitória.

Porém, o juiz afirmou que não há “provas robustas e suficientes acerca da materialidade do crime imputado” e absolveu os réus pelo fato.

Com informações do G1

Veja também
Senado aprova restrição às ‘saidinhas’ de presos;

Senado aprova restrição às ‘saidinhas’ de presos;

O texto, aprovado com 62 votos favoráveis, dois contrários e uma abstenção, voltará para a análise dos deputados.

Raio mata vacas avaliadas em cerca de R$ 50 mil

Raio mata vacas avaliadas em cerca de R$ 50 mil

Segundo o proprietário, além do prejuízo financeiro, animais produziam 80 litros de leite diários.

Pai encontra corpo do filho desaparecido em rio de Cafelândia

Pai encontra corpo do filho desaparecido em rio de Cafelândia

Militares do Corpo de Bombeiros encerraram as buscas após 16 dias por conta da falta de vestígios.